Igreja assume produção de novelas

O movimento mais temido por todo o mercado se confirma e a partir do próximo ano a Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) assume oficialmente a produção das novelas bíblicas da Record TV, como uma forma do canal economizar dinheiro.

A rede passa por uma reestruturação financeira e assim toda a dramaturgia oriunda das sagradas escrituras terão interferência e gerência direta da legenda religiosa, mantida por Edir Macedo.

Nove anos depois da estreia de “Os Dez Mandamentos” (2015), que está em reprise pela quarta vez, está completo o processo de sepultamento da própria história, uma vez que o canal deve esquecer o que fez por onze anos.

O mercado pode rejeitar esse modelo de produção, porque, via de regra, uma instituição religiosa não sabe como administrar uma rede de televisão. A crise no entretenimento do canal é uma prova disso e atinge ainda o “Jornal da Record” e “Domingo Espetacular”, por exemplo.

A crise editorial é algo presente e pode se agravar ainda mais com a oficialização de que quem dá as cartas na dramaturgia é a instituição religiosa. Nomes que participaram do processo de reimplantação do setor de novelas e séries, deixaram o canal.

>> Com informações do jornalista Daniel Castro, em sua coluna no site Notícias da TV