Globo News ocuparia as madrugadas da TV Aberta

No seu segundo ano de operação, a Globo News quase encarou o maior desafio de sua história. A emissora de jornalismo foi um dos planos para assumir as madrugadas da Globo aberta no ano de 1998, quando a maior rede de televisão do país começou a operar nas vinte e quatro horas do dia. 

O “Jornal da Globo” era o último produto de jornalismo na grade, seguido por sessões de filmes e reprises. A ideia não vingou e o “Corujão” diário foi extinto há algum tempo.

Como se sabe, a ideia não foi pra frente. Quem colocou isso em prática, anos depois, foi o “SBT Notícias”, que veio no embalo das reprises do “Jornal do SBT | Noite”, que vencia as reprises de filmes. Por causa dessas derrotas, em dezembro de 2014, foi criado um telejornal na faixa da madrugada e entregue para Monalisa Perrone.

Hoje, a faixa da madrugada tem um programa de entrevistas com Pedro Bial, reprises de “Fuzuê” e “Vai Que Cola” (2013), para entregar ao jornalismo do “Hora Um” apresentado por Roberto Kovalick. Caso o canal de notícias assumisse hoje a operação da madrugada, o buraco de audiência causado por essas reprises de entretenimento ficaria menor e impulsionaria o primeiro telejornal de rede da emissora.

>> Com informações da jornalista Cristina Padiglione, a Padi, em sua coluna na Folha de São Paulo.