A volta de Datena para o “Cidade Alerta”

O telejornal popular “Cidade Alerta” teve uma breve segunda passagem pela grade da Record TV. No ano de 2011, por 43 dias, o jornalista José Luiz Datena esteve no comando do informativo. A chamada foi grande, luxuosa, do tamanho que a contratação pedia. Um tour por programas como “Hoje Em Dia” e o semanal de Augusto Liberato foi providenciado. 

A chegada nessa segunda passagem teve direito a cozinhar com Edu Guedes e comentar as notícias ao lado de Celso Zucatelli, então titular do matinal que permanece no ar até os dias de hoje. Como o “Brasil Urgente” teve resposta positiva com o comando de Luciano Facciolli, o período sabático de Datena foi contado por menos da metade em relação ao prometido ao comunicador.

Na chamada de estreia, o jornalista dizia estar voltando para sua casa. Onde ele responderia ainda por narrações dos eventos exclusivos do canal, comprados no fim da década anterior. Ele seria uma das vozes presentes na cobertura de Guadalajara 2011, caso não tivesse rompido o acordo de cinco anos assinado com a rede da Barra Funda. Mesmo com pouco tempo de casa, Datena entregou o meme sobre a ressurreição de Amin Khader, que morreu na revista matinal, para voltar a vida horas depois.

Uma das poucas heranças dessa passagem, que sempre foi negligenciada foi o teste de horário com o “Jornal da Record”, justamente para emular algo que dava certo no Morumbi e grudar o jornalismo popular com o de bancada. Como o futuro repete sempre o passado, quis o destino que o informativo de rede e bancada retornasse para esse horário oito anos depois, devido ao desgaste completo da dramaturgia nichada.

Abaixo, a chamada do retorno que ocorreu nove anos depois dele trocar a Barra Funda por Osasco, onde apresentou por algum tempo o “Repórter Cidadão”. Hoje, José é uma das maiores audiências da Band, com a mesma dobradinha que o consagrou.